Recife se inspira em Selo Sustentável de BH e replicará iniciativa

A novidade é resultado do fortalecimento entre os municípios participantes do Projeto Urban LEDS.

14 de ago de 2015

© Carlos Augusto/PCR

A Cidade do Recife se inspirou na iniciativa de Belo Horizonte e dará inicio a um Programa de Certificação Ambiental para Construções Sustentáveis. O 4º Encontro do ComClima, ocorrido no último dia 12 de agosto, foi espaço para o debate sobre a regulamentação do certificado, que deve ser implantado até o final desse ano. O encontro ocorreu no Forte das Cinco Pontas. A novidade é resultado do fortalecimento entre os municípios participantes do Projeto Urban LEDS.

A proposta da Secretaria de Meio Ambiente (SMAS) do Recife é diminuir as emissões de Gases do Efeito Estufa e o impacto ambiental no setor de construção civil por meio da criação três tipos de selos específicos. Um destinado a empreendimentos habitacionais, o Certificado Construção Civil Sustentável. O segundo, Certificado Social, será específico para construções populares, como moradias, pequenos comércios e serviços de bairro. Já o outro, será o Prêmio de Boas Práticas, dedicado aos que incentivarem uma boa relação ou ações com a cidade, envolvendo desde grandes empresas até associações comunitárias.

A principal inspiração para a criação do certificado foi o Selo BH Sustentável, programa que abrange empreendimentos públicos e privados, residenciais, comerciais e/ou industriais, que adotam medidas que contribuam para a redução do consumo de água, de energia, de emissões atmosféricas e da geração de resíduos sólidos. O Selo concede um certificado em categorias Bronze, Prata e Ouro, de acordo com o número de dimensões certificadas.

O Gerente de Planejamento e Monitoramento Ambiental da SMMA de Belo Horizonte, Weber Coutinho, visitou a Cidade do Recife por três dias, a fim de apresentar a experiência de sua cidade para a equipe recifense e capacitar os técnicos da SMAS do Recife sobre o processo de certificação e as variadas medidas em torno da iniciativa mineira.

Um dos passos já foi dado pela Prefeitura do Recife no início do ano com a aprovação da Lei de ‘Telhados Verdes’. A lei consiste na obrigação da aplicação de uma camada de vegetação sobre o topo das edificações residenciais acima de quatro pavimentos. A Lei também se aplica às edificações não-habitacionais com mais de 400m² de área coberta, e vale apenas para construções novas.

A certificação não será uma medida obrigatória, mas o Secretário Executivo de Sustentabilidade, Mauricio Guerra acredita que muitas empresas vão aderir ao novo modelo espontaneamente. O Secretário citou algumas ações já existentes nessa mesma direção, como a própria inserção de telhados verdes mesmo antes da implementação da lei. O trabalho em rede entre as duas cidade do Projeto Urban LEDS demostra a importância da troca de experiências para soluções locais.