Prefeitura de Fortaleza apresenta sistema de carros elétricos compartilhados

O projeto é coordenado pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP)

22 de jan de 2016

Reprodução

A ação integra a política da gestão de estimular o compartilhamento dos equipamentos públicos

 

A partir da primeira quinzena de abril próximo, Fortaleza já deverá contar com o sistema de carros elétricos públicos compartilhados. O projeto foi lançado nesta quinta-feira (21/1) pelo prefeito Roberto Cláudio, durante entrevista coletiva no Paço Municipal. Também houve demonstração do modelo do veículo elétrico e totalmente fabricado com material reciclado. Um total de 15 unidades estarão à disposição da população, distribuído em 10 estações. O projeto é coordenado pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT).

Durante a coletiva, Roberto Cláudio lembrou que a ideia do carro compartilhado integra as ações da administração municipal em estimular o transporte público, a exemplo das faixas exclusivas para os ônibus, das bicicletas compartilhadas, os ônibus climatizados e, em breve, a oferta de wi-fi gratuito nos veículos do transporte público. “Essa é uma ideia que leva em conta a necessidade de estimular o uso do transporte público, ao mesmo tempo em que oferece maior praticidade individual, estimula o compartilhamento social e tem impactos positivos no meio ambiente, por poluir menos”, disse o prefeito, ressaltando a importância do estímulo ao compartilhamento dos equipamentos públicos.

As 10 primeiras estações vão funcionar na Praça do Ferreira, Beira Mar, shopping Del Paseo, Iguatemi, Shopping Benfica, North Shopping, Parangaba, Aeroporto, Náutico e Varjota.

O Prefeito explicou que, apesar de o planejamento e a operacionalidade serem da gestão municipal, os custos para a aquisição dos veículos e manutenção não vão onerar os cofres municipais. A exemplo das bicicletas compartilhadas, os custos serão arcados por meio de patrocínio ou multi-patrocínio.

O edital será lançado em 11 de fevereiro deste ano, com abertura no dia 26 do mesmo mês. A operação dos veículos compartilhados deve iniciar ainda em abril. “Nosso objetivo é fazer com que cada vez mais a cidade deixe de contar com menos carros particulares, por meio de alternativas que beneficiam o indivíduo, a sociedade e o meio ambiente”, afirmou o prefeito.

Roberto Cláudio destacou o pioneirismo da iniciativa, onde Fortaleza sai na frente entre as cidades brasileiras no lançamento do edital. Ele lembra que somente em três cidades no mundo o programa já está consolidado, que são Londres, Paris e Indianápolis, nos Estados Unidos. “Esse é um projeto que começa com um piloto, mas à medida que houver a adesão do cidadão, vamos ampliar o número de estações e veículos, devendo contarmos com 30 estações até 2017”, disse o prefeito.

Para aderir ao projeto, será necessário que o interessado tenha habilitação de motorista, apresente comprovante de residência e pague uma taxa de adesão, que passará a ser utilizada como consumação, no valor de R$ 40,00. O valor mínimo é de R$ 20,00 por 30 minutos, com o aumento da tarifa pelos minutos utilizados, em valores compatíveis com as tarifas dos táxis. Haverá as mesmas responsabilidades que se tem num carro particular.

O modelo ‘car-sharing” ou compartilhamento de veículos, visa à integração com os demais modos já existentes e os ônibus, que estão em crescente desenvolvimento de suas infraestruturas, com ciclovias, ciclofaixas e faixas exclusivas de ônibus na atual gestão.

Para o engenheiro da Prefeitura Dante Rosado, com o sistema pioneiro no Brasil, a Prefeitura de Fortaleza vai ampliar as ações para uma mobilidade mais sustentável, reduzindo a participação dos transportes na emissão de gases de efeito estufa e poluição sonora em benefício do meio ambiente, além de incentivar a carona amiga e reduzir a quantidade de veículos na cidade. Ele ressaltou ainda que o sistema elétrico reduz em até 61% a emissão de gases que causam o efeito estufa.

 

Fonte: Prefeitura de Fortaleza