ICLEI Innovation: tecnologia e inovação em prol da sustentabilidade urbana

O maior evento de inovação corporativa do Brasil, o Corporate Venture Summit, contou com um painel dedicado ao impacto das startups na sustentabilidade, onde foi apresentado o ICLEI Innovation

30 de nov de 2020

Crédito: Reprodução/Bioblog

O maior evento de inovação corporativa do Brasil, o Corporate Venture Summit, foi realizado na última semana e contou com um painel dedicado ao impacto das startups na sustentabilidade, onde foi apresentado o ICLEI Innovation. O encontro foi organizado pela FCJ Venture Builder, que se uniu ao Grupo Houer para estabelecer a joint venture Publicae, que é parceria do ICLEI América do Sul no projeto. 

 

“O ICLEI Innovation é um vetor de convergência entre as agendas de sustentabilidade e inovação, que muitas vezes seguem rotas paralelas“, avalia Rodrigo Perpétuo, secretário executivo do ICLEI América do Sul. “A iniciativa busca quem está na vanguarda do ecossistema de inovação pela sustentabilidade no Brasil e pretende solucionar problemas reais de ambientes urbanos, como gestão das áreas verdes e políticas de arborização”.

 

Mais de cinquenta startups se inscreveram para participar do programa de aceleração do ICLEI Innovation, lançado em julho e iniciado em setembro de 2020. Atualmente, oito startups estão na reta final da aceleração. Será realizado, no dia 15 de dezembro, um Demo Day da iniciativa, que apresentará as soluções criadas pelas startups e selecionará as que serão aplicadas nas cidades da rede ICLEI América do Sul.

 

“A estratégia de convergir soluções tecnológicas para resolver problemas de sustentabilidade urbana gera economia de escala, atração de investimentos, emprego e renda e, portanto, dinamiza o ambiente econômico das cidades”, observa Perpétuo.

 

Para Thiago Grego, sócio fundador do Grupo Houer e vice-presidente do conselho diretor do ICLEI América do Sul, o ICLEI Innovation prioriza a aplicação de soluções sustentáveis e inovadoras aos problemas das cidades. “Hoje vemos uma onda de negócios de impacto que nascem para resolver problemas sociais e ambientais.”

 

O painel contou com a presença de representantes de parceiros que apoiam o ICLEI Innovation, como Daniel Contrucci, diretor da Climate Ventures. Para ele, no contexto global, o Brasil não tem condições de competir para ser líder na indústria, tampouco na tecnologia. “Uma área de grande vocação nossa pode ser a bioeconomia, baseada em ativos da natureza e soluções baseadas na natureza”, acredita. 

 

Contrucci ressalta a existência de um abismo entre a realidade de investidores convencionais e daqueles que trazem modelos de negócios que podem ser revolucionários, mas que ainda não estão capacitados para atrair capital de mercado. “Precisaremos de milhares de empreendedores na próxima década para usar a tecnologia e ajudar a resolver desafios sociais e ambientais do Brasil.”

 

A fase de aceleração do ICLEI Innovation conta com um processo de mentoria, que auxilia na construção do plano estratégico e tático-operacional do negócio. Estavam presentes no painel dois mentores do projeto: Thais Zschieschang, da Ade Sampa, e Rafael Ponzi, da Fomenta Rio. 

 

Para Zschieschang, o ICLEI Innovation evidencia o papel da sustentabilidade e da inovação como eixos estruturais, que deve passar por todas as esferas de planejamento e desenvolvimento. Já Ponzi enxerga como essencial a interação entre os setores público e privado e as startups.

 

Em sua fala de encerramento, Rodrigo Perpétuo afirma que a inovação deve permear toda a estrutura das organizações. “O ICLEI Innovation é uma iniciativa dentre várias que nos colocam como entidade que definitivamente traz a inovação para a perspectiva pública. Os governos locais que compõem a nossa rede estarão cada vez mais fortes com esses princípios”, finaliza o secretário executivo.

 

Assista aqui o painel completo.

Tags: ICLEI Innovation, inovação, Rodrigo Perpétuo, Sustentabilidade