ÁREAS PROTEGIDAS LOCAIS

 

Medidas de conservação baseadas em áreas e geridas por governos locais são de extrema relevância para garantir a proteção da biodiversidade e contribuir para a conectividade ecológica. 

Reconhecendo a importância dessa atuação, Brasil, Colômbia, Equador e Peru, países que abrigam refúgios de biodiversidade de importância global, têm realizado esforços para a gestão desses territórios por meio do projeto “Áreas Protegidas Locais e Outras Medidas de Conservação baseadas em Área em nível dos governos locais”.

Apesar dessas áreas serem de extrema relevância ambiental e social, ainda há problemas para a execução de medidas que estimulem sua proteção e a criação de novas unidades de conservação.

Implementado pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, em parceria com o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade e a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), o projeto Áreas Protegidas Locais é uma iniciativa que contribui para que governos locais assumam papéis de relevância na gestão de áreas protegidas e de conservação, compartilhem boas práticas e fortaleçam a capacidade de governança a nível local.

OBJETIVO

Contribuir para a melhoraria das condições para que governos locais possam atuar na conservação da biodiversidade, por meio de uma gestão efetiva e equitativa de áreas protegidas e de outras medidas de preservação.

DESTAQUES

SUB-REDE TEMÁTICA

Considerando sua missão de multiplicar o conhecimento na temática e sua experiência na criação e gestão de sub-redes de governos subnacionais, o ICLEI América do Sul lançou a sua sub-rede temática de Áreas Protegidas Locais. A sub-rede visa trazer continuidade às conexões e aprendizados gerados durante os quatro anos de projeto e ir além, multiplicando os aprendizados em conservação e preservação da biodiversidade.

GALERIA DE FOTOS E VÍDEOS

PARCEIROS

O projeto é implementado pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, em parceria com o ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade e a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), tendo os Ministérios do Meio Ambiente de cada país como contraparte política.