Jardim Botânico do Recife amplia área verde e ganha novas estruturas

Além da ampliação do seu território, o JBR ganha uma série de novas estruturas

24 de mar de 2016

© Andréa Rêgo Barros/PCR

O Jardim Botânico do Recife (JBR) vai triplicar sua área verde e ganhar novos equipamentos que agregam conforto e sustentabilidade. Nesta quinta-feira (24), às 9h, o prefeito Geraldo Julio inaugurou o centro de convivência, biblioteca, e painéis de energia solar, que foram instalados por meio da parceria entre o ICLEI e o Município no projeto Urban LEDS.

“Estamos continuando a fazer as estruturas necessárias para manter a qualidade deste parque e torná-lo ainda melhor, maior. O Jardim Botânico recebia 3 mil pessoas por ano e agora recebe mais de 100 mil. Além disso, foi classificado como um dos melhores do país, e hoje recebe este centro de convivência, que deixa o ambiente ainda mais agradável para o lazer, os painéis de energia solar, que vão fornecer 1/3 da energia que se gasta para manter o parque, e as reformas das estruturas administrativas, a biblioteca, tornando este espaço cada vez mais completo e preparado para pesquisa e para os visitantes”, detalhou o prefeito Geraldo Julio.

 

Com a ampliação de sua área verde, graças a uma parceria entre a prefeitura e a Fundação CDL, o Jardim Botânico, que é considerado um dos cinco melhores do Brasil, sai dos atuais 10,7 hectares para 37,1 hectares.

 

Além da ampliação do seu território, o JBR ganha uma série de novas estruturas, que representam um investimento total de R$ 344 mil. Dentre elas, destaque para os painéis para captação de energia solar. Há 47 módulos instalados e a expectativa é que eles gerem cerca de 2.250 kilowhatts/mês, o equivalente a 30% de todo o consumo do Jardim Botânico ou a cinco residências. O sistema está conectado à rede da Celpe, ou seja, a energia que não for consumida internamente na hora de sua captação é enviada para rede e reavida posteriormente, através de sistema de compensação. A pequena usina elétrica representa um investimento de R$ 119 mil, e foi instalada como parte das ações demonstrativas do Projeto Urban LEDS, financiado pela União Europeia e implementado pela rede ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade e ONU Habitat.

 

projeto Urban LEDS busca apoiar a transição ao desenvolvimento urbano de baixo carbono em cidades em países de economia emergente. No Brasil, Recife é uma das Cidades Modelo ao lado de Fortaleza e mais outras 6 Cidades Satélite. Todas estão na fase de implementação de suas ações demonstrativas, que vão desde a construção de bicicletários, estações de sustentabilidade à instalação de placas fotovoltaicas, como no caso do Recife.

 

A Secretaria de Meio Ambiente, Cida Pedrosa, calcula que as placas fotovoltaicas proporcionem uma economia mensal de R$ 1.500,00 na conta de luz e uma redução de emissões equivalente a 12 ton CO2eq ao ano, contribuindo para as metas de redução de emissões de GEE da cidade, de 14,9% até 2017 e 20,8% até 2020 com relação ao ano base de 2012. O tempo de vida útil dos painéis é de 25 anos e a recuperação do investimento deve ocorrer em até seis anos. Apesar do benefício de reduzir a conta, o objetivo da ação é estimular a cultura da geração de energia limpa e promover a educação ambiental, considerando sua implementação em uma área de grande circulação e visibilidade. A estrutura também irá contar com um painel de acompanhamento em tempo real de quanto de energia está produzindo e quantidade de emissões que está sendo evitada, mantendo a população ciente dos resultados dos investimentos.