Fórum de Mudanças Climáticas é lançado em Fortaleza

O objetivo do Fórum é conscientizar e mobilizar a sociedade para o aprimoramento de estratégias

04 de nov de 2014

Nely Rosa

O Fórum de Mudanças Climáticas (Forclima) foi lançado nesta terça-feira (04/11) pela Prefeitura de Fortaleza. O encontro faz parte das ações de fomento ao desenvolvimento sustentável que a gestão municipal, por meio da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), está realizando em parceria com o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade.

 

O objetivo do Fórum é conscientizar e mobilizar a sociedade para o aprimoramento de estratégias e discussões sobre problemas decorrentes das mudanças do clima e promoção do desenvolvimento sustentável, inclusivo e de baixo carbono. A iniciativa faz parte do Projeto Urban Leds, do qual Fortaleza participa como cidade-modelo.

Em agosto deste ano, Fortaleza já apresentou o 1º Inventário de Gases do Efeito Estufa, com o estudo dos gases emitidos na Capital cearense em 2012. O levantamento apresenta todas as atividades que são emissoras de carbono para a atmosfera, na área do município, permitindo, assim, maior controle destes lançamentos, ajudando a melhorar o clima em todo o planeta.

De acordo com Águeda Muniz, titular da Seuma, este momento é para apresentar os problemas com a emissão de poluentes e reunir a sociedade para dialogar sobre estratégias para reduzir e melhorar a qualidade de vida. “Por meio do inventário percebemos que, das emissões de gás carbônico em Fortaleza, 61% é devido ao transporte e, em seguida, aos resíduos descartados. Precisamos lançar estratégias para reduzir esses números”, diz a secretária.

Uma das ações, segundo o gerente de sustentabilidade ambiental da Seuma, Wigor Florêncio, é combater o principal poluente. “O que a população precisa fazer inicialmente é mudar sua cultura. Deixar o carro em casa e ir para o trabalho de ônibus ou bicicleta. E, inclusive, é essencial que voltemos a andar. Devemos evitar o uso de transporte particular em viagens curtas, de dois quarteirões, por exemplo, se a gente pode fazer o mesmo trajeto andando”, conta. Por isso, lembra Wigor, a Prefeitura de Fortaleza está desenvolvendo políticas que estimulem a redução de carros na cidade, com a implantação do BRT (Bus Rapid Transit), trocar a frota de ônibus para modelos com ar-condicionado, fazer ciclofaixas, entre outras ações.

O ICLEI apoia governos municipais na construção de estratégias sustentáveis para o crescimento. Para o gerente de mudanças climáticas do ICLEI, Igor Albuquerque, o inventário ajudou a traçar uma perspectiva sobre a emissão de gás carbônio na cidade. “A primeira parte já foi feita e, agora, vamos desenvolver ações específicas para enfrentar as mudanças climáticas em Fortaleza”, diz.

 

Fonte: Prefeitura de Fortaleza