Conheça a nova composição do Comitê Executivo Regional para a América do Sul

Primeiro encontro da gestão 2021-2024 do RexCom promoveu um debate sobre economia verde e reuniu lideranças políticas da região

20 de set de 2020

Crédito: Reprodução ICLEI

No último dia 9 de setembro, aconteceu a primeira reunião da nova gestão do Comitê Executivo Regional (RexCom) do ICLEI América do Sul. A reunião possibilitou um espaço de debate com as lideranças e abordou as perspectivas de ações por uma recuperação econômica verde rumo à COP26, que será realizada em Glasgow, Reino Unido, em 2021. O encontro também reuniu prefeitos que compuseram o RexCom no período de 2018-2021 e apresentou os novos membros que assumem no período de 2021-2024.

 

Para Rodrigo Perpétuo, secretário executivo do ICLEI América do Sul, trabalhar com a agenda de sustentabilidade, em um contexto de desigualdades sociais que permeiam a nossa sociedade, é um desafio poderoso. Por isso, a participação dos integrantes do RexCom é fundamental para multiplicar o compromisso com a temática e construir um modelo de sociedade mais justo e que priorize o desenvolvimento sustentável. 

 

“Contamos com vocês para multiplicar esse compromisso, nos aproximando de outros aliados que permitam dar mais escala ao trabalho e tornar o ICLEI uma organização de referência para a sustentabilidade local na América do Sul.” 

 

O ICLEI tem uma estrutura de governança democrática que promove a participação de seus associados nos processos de tomada de decisão e no desenho de estratégias da organização. O RexCom representa os associados do ICLEI América do Sul nas instâncias regionais e globais da organização e frente a parceiros externos e seus representantes servem como porta-vozes para os associados da região poderem expor suas considerações nos processos de tomada de decisão referentes aos caminhos e estratégias que serão adotados pelo ICLEI na região da América do Sul. 

 

Abertura e participações

 

Além de apresentar os novos membros do RexCom 2021-2024, a reunião contou com a participação de Simon Wood, Cônsul Geral Britânico no Rio de Janeiro e responsável pela agenda da mudança do clima no Brasil. 

 

Wood falou sobre o papel das cidades rumo à COP26. “As ações climáticas do mundo real não dependem apenas de financiamento e negociações, mas sim das ações diárias das cidades e dos líderes locais em relação à essa temática”, pontuou. 

 

Gino Van Begin, secretário executivo do ICLEI Global, falou sobre a importância da governança na rede. Van Begin destacou a relevância no trabalho do comitê regional e compartilhou que, antes do modelo atual, existia apenas um comitê global, que trabalhava de forma unificada para todos os escritórios.

 

“Há nove anos decidimos que era necessário ter vozes regionais, para que elas pudessem se unir de forma mais representativa. Por isso é importante que vocês tenham ciência de que a sua contribuição é essencial para o ICLEI melhorar sua atuação global.”

 

Van Begin acredita que as grandes mudanças dos últimos cinco anos, em conjunto com as nações  que se comprometeram a executar compromissos com as agendas de sustentabilidade, trouxeram uma série de respostas positivas para os desafios que o planeta e a humanidade enfrentam. “Mas ainda não chegamos lá, esse trabalho precisa ser aprimorado. Por isso é essencial ter uma cooperação global, com abordagem em vários níveis governamentais”, observou.

 

Geraldo Júlio, prefeito do Recife e presidente do RexCom no período 2018-2021, fez considerações sobre a sua vivência na liderança do comitê do ICLEI América do Sul. 

 

Para o prefeito, estados e municípios precisam dedicar espaço na agenda de trabalho diário em função dessas temáticas e entender cada vez mais as especificidades locais. “O ICLEI permite que a gente tenha voz nessa agenda global, mas precisamos primeiro entender as nossas agendas locais para criarmos ações de futuro para o planeta e ações imediatas para as nossas cidades.”

 

Sobre a Recuperação econômica verde como caminho para a COP26. 

 

Ignacio Ybañez, embaixador da União Europeia no Brasil, afirmou que a estratégia para a recuperação pós-pandemia da Covid-19 norteia uma mudança definitiva para o futuro e que a agenda de recuperação da economia verde não é movida por ideologias, mas por evidências científicas e lógica econômica. 

“Especialmente hoje é evidente a importância estratégica para o desenvolvimento sustentável da União Europeia, uma vez que esse é o conjunto estrutural de políticas transformadoras do pacto verde europeu.” 

 

O pacto verde europeu foi lançado antes da pandemia e é a estratégia de crescimento econômico que guiará as ações da União Europeia nos próximos anos. O pacto prevê um roteiro inicial de ações das principais políticas e medidas necessárias para impulsionar a utilização eficiente dos recursos, restaurar a biodiversidade e diminuir a poluição.

 

Para atingir esses objetivos, o pacto precisará tomar decisões e ações nos próximos cinco anos e cooperar com parceiros globais para concluir essa transformação até 2050.“Em um cenário pós-Covid, o pacto verde torna-se ainda mais relevante  e deve ser o centro do plano de recuperação no mundo todo. É o momento ideal para transformar um desafio urgente em uma oportunidade única para um crescimento sustentável e inclusivo.”

 

Posses do RexCom 2021-2024

 

Foram eleitos(as) como representantes do Comitê Executivo Regional do ICLEI América do Sul: Ary José Vanazzi, prefeito de São Leopoldo (Brasil), Jaqueline Lilian Barcelos Coutinho, prefeita de Sorocaba (Brasil), Juan David Palacio Cardona, diretor da Área Metropolitana do Vale do Aburrá (Colômbia), Raúl Emilio Jatón, prefeito de Santa Fé (Argentina) e  Geraldo Júlio, prefeito do Recife (Brasil) reeleito para presidente do Comitê Executivo Regional. 

 

Rodrigo Perpétuo agradeceu a todos os membros que irão guiar o ICLEI no próximo ciclo do RexCom e aos membros que realizaram o trabalho no período anterior. “Devemos seguir o princípio da cooperação para guiar as nossas ações no âmbito do ICLEI, que tem como propósito trazer iniciativas de um canto do mundo para o outro, e fazer com que erros sejam evitados, caminhos sejam encurtados e que o avançar, na perspectiva muito particular de uma cidade, seja um avançar coletivo, que contribua para a sustentabilidade e o bem-estar das pessoas no mundo todo”, declarou. 

 

Geraldo Júlio encerrou a reunião, afirmando que a crise climática é muito grave e afeta a vida de todas as pessoas do planeta e por isso precisa ser combatida com muita firmeza e urgência. “Que os países continuem a fazer o enfrentamento da crise climática e que os municípios possam também cumprir o seu papel. Essa responsabilidade é muito grande e precisamos de coragem para enfrentar os desafios. A pandemia trouxe transformações para a sociedade; que ela seja um catalisador para potencializar essas mudanças e que possamos fazer isso juntos, vivendo de maneira mais saudável no planeta.”

 

Veja aqui os destaques das falas de Rodrigo Perpétuo, Geraldo Júlio e Mauricio Rodas, ex-presidente do RexCom ICLEI América do Sul. 

Tags: COP26, Covid-19, Geraldo Júlio, Recife, REXCOM, Rodrigo Perpétuo