Cidades Latino-americanas apresentam Projetos Transformadores durante a COP21

Por meio do TAP, lançado pelo ICLEI no ano passado, foram realizadas 120 inscrições de Municípios a fim de apresentar suas iniciativas

12 de dez de 2015

Reprodução

O Pavilhão de Cidades e Regiões na Conferência Climática em Paris reuniu Cidades de todo o mundo para debater oportunidades e o futuro das ações climáticas locais no cenário global. Durante as duas semanas, diversas iniciativas como o Compacto de Prefeitos e o Programa de Ações Transformadoras (TAP) foram destaques das sessões no Pavilhão. Por meio do TAP, lançado pelo ICLEI no ano passado, foram realizadas 120 inscrições de Municípios a fim de apresentar suas iniciativas transformadoras em busca de potenciais financiadores.

Representando a região da América Latina, 16 Cidades e 2 Estados foram selecionados para participar do Programa e alguns tiveram a oportunidade de apresentar seus projetos a potenciais financiadores e parceiros. No dia 3 de novembro, Prefeitos de cidades brasileiras demonstraram quais caminhos estão tomando para o enfrentamento às mudanças climáticas. Estiveram presentes os Prefeitos Marcio Lacerda, Belo Horizonte, Antonio Luiz de Carvalho, Cidade de Itu, a Secretária de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza, Águeda Muniz e a Secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife, Cida Pedrosa.

O Prefeito Marcio Lacerda (BH) apresentou o Plano Municipal de Redução de Emissão de Gases de Efeito Estufa baseado em três setores chave: transporte, energia e saneamento.. No setor de energia já são mais de 300 metros quadrados de painéis solares a cada 1.000 habitantes, usados para o aquecimento de água, entre outra funções. O Prefeito também destacou a meta da capital mineira de redução de 7,21 milhões para 5,67 milhões de toneladas de emissões de GEE até 2030.

A Cidade de Itu levou à Paris seu exemplo na gestão de resíduos sólidos. Com um programa de gestão de resíduos desde de o ano 2000, o Município é tido como pioneiro no país, cobrindo 80% de sua região urbana com coleta seletiva. A Cidade também é exemplo em reciclagem, apresentando uma média de 10% de resíduos destinados à atividade, enquanto a média do país é de 1,4%.

Da região Nordeste do Brasil, representando a Capital de Pernambuco, a Secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife, Cida Pedrosa, apresentou um projeto que tem como principal objetivo a diminuição de riscos e desigualdades entre assentamentos informais e formais, com foco na população mais vulnerável. Com alto risco de inundações e desabamentos, a Prefeitura pretende promover a instalação de pavimentos permeáveis, a transformação de áreas degradadas em áreas verdes, descentralização da gestão de resíduos sólidos, implementação de LED na iluminação pública, entre outras intervenções.

Já a Cidade de Fortaleza apostou na iniciativa de expansão de sua área verde. Como previsto em sua Política Ambiental, lançada em 2013, o projeto almeja uma expansão de até 15 metros quadrados de área verde por pessoa. A iniciativa foi apresentada pela Secretária de Urbanismo e Meio Ambiente, Águeda Muniz, que destacou o foco da política na integração do ambiente natural e urbano, com iniciativas ligadas à educação ambiental, sustentabilidade, biodiversidade, água, controle da poluição, entre outros.

Dois Municípios da Colômbia também foram selecionados para apresentarem suas iniciativas, que tinham como foco o setor de transporte e mobilidade. O Valle de Aburra, Cidade de Medellín, região que tem atraído inúmeras atividades ligadas à sustentabilidade, baseado em seu Plano de Mobilidade, tem como objetivo implementar 441 quilômetros de ciclovia até 2030, instalar mais de 2.500 espaços para o estacionamento de bicicletas e expandir seu sistema de compartilhamento de bicicletas pela região. Já a Cidade de Pasto, pretende começar a estruturação integrada do seu sistema de transporte com o recente lançamento de seu Plano de Mobilidade.

Outro destaque entre as cidades, foi o Município de Curitiba, selecionado para apresentar dois projetos na Zona Verde da Conferência Climática. Representada pelo superintendente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o engenheiro florestal Alfredo Vicente de Castro Trindade apresentou o projeto Vila Sustentável, que prevê medidas como construções inteligentes, energia solar, reaproveitamento da água, calçadas permeáveis, telhados verdes, ciclovias, entre outra iniciativas, em uma área de ocupação irregular onde vivem 30 mil pessoas. O segundo projeto, Condomínio da Biodiversidade (ConBio), é um programa de conservação natural com foco no incentivo a atitudes conservacionistas. Participaram também das apresentações na Zona Verde da Conferência a Cidade de Sorocaba, o Estado do Rio de Janeiro e o Estado de Minas Gerais.

As demais Cidades selecionadas pelo Programa de Ações Transformadoras do ICLEI na América Latina, foram: La Paz (Bolívia), Santiago (Chile), Bogotá (Colômbia), Quito (Equador), Tegucipalco (Honduras), Chihuahua e Cidade do México (México), e Lima (Peru).