Lima sedia encontro de Cidades e Mudanças Climáticas na COP20

Lima promove o maior encontro de Prefeitos e especialistas em ações climáticas após a Cúpula Climática da ONU em Nova Iorque.

08 de dez de 2014

Reprodução

Lima promove o maior encontro de Prefeitos e especialistas em ações climáticas após a Cúpula Climática da ONU em Nova Iorque.

8 de Dezembro de 2014, Lima, Peru – A capital peruana Lima sediou no dia 8 de dezembro um importante encontro sobre mudanças climáticas entre Prefeitos de todo o mundo e especialistas para concretizar seu engajamento no novo acordo climático global a ser adotado no ano que vem em Paris.

O resultado chave do encontro, o “Lima Communiqué”, aponta a base científica para a ação climática, e concretiza o compromisso dos governos locais para avançar na ação climática colaborativa e reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE). O ‘Communiqué’ irá contribuir com as negociações em andamento da UNFCCC, em que mais de 190 países estão discutindo o texto preliminar do novo acordo internacional de mudanças climáticas.

“Cidades são feitas de cidadãos, e se as mudanças não estão vindo das novas gerações, da comunidade, estamos caminhando por caminhos desconhecidos nas incertezas do nosso planeta. Não podemos permitir isso,” disse Susana Villarán, Prefeita de Lima, Peru.

Ela adicionou: “Até 2035, 75 de 100 pessoas irão viver em áreas urbanas. Como Prefeitos, temos a responsabilidade de assegurar que nossas cidades serão habitáveis para gerações futuras. O legado dessa COP20 em Lima deve ser por um engajamento maior e mais robusto dos governos locais começando com a gente, hoje em Lima, em direção à Paris e além.”

Organizado com Cidades líderes globais da rede ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade (ICLEI), o encontro destaca o Compacto de Prefeitos – maior colaboração mundial para a aceleração da ação climática – uma das oportunidades de engajamento para governos locais e seus líderes.

Através do Compacto, cidades estabelecem objetivos climáticos e relatam em uma plataforma transparente, usando um sistema padrão de mensuração de GEE, o recém lançado Protocolo Global para Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa na Escala da Comunidade (Global Protocol for Community –Scale Greenhouse Gas Emission Inventories – GPC). Todos os dados relatados serão consolidados e disponibilizados para o público através do Registro Climático carbonn, o banco de dados central do Compacto.

O encontro também recebeu o lançamento do próprio GPC – a primeira ferramenta padrão para cidades medirem e relatarem suas emissões de GEE. Desenvolvido pela WRI, C40 e ICLEI, o GPC cria uma estrutura robusta e clara para instaurar práticas confiáveis de apuração e relatoria das emissões, ajudando, então, as cidades a desenvolver uma linha de base de emissões, estabelecer metas de mitigação, criar planos mais concretos de ações climáticas e acompanhar o processo.

O encontro recebeu um impressionante número de cidades líderes no prédio histórico Municipal de Lima: Belo Horizonte, Brasil; Recife, Brasil; Fortaleza, Brasil; Bogotá, Colômbia; Buenos Aires, Argentina; Cidade do México, México; Durban, África do Sul; Montevideo, Uruguai; Bristol, UK; Tóquio, Japão; Seul, Coréia do Sul; e Paris, França, tornando isso o maior encontro de cidades depois da Cúpula Climática em Nova Iorque em Setembro desse ano.

Representantes do Alto Nível da França, Peru e Polônia, o Trio Presidencial da COP e membros pioneiros do grupo ‘Amigos das Cidades’ na UNFCCC, também estiveram no encontro para sinalizar sua disposição para futuros apoios e engajamento com cidades no pós 2015.

“A COP20 é fundamental para gerar um acordo decisivo em Paris 2015, que determinará a agenda climática pós 2015. Para atingir esse objetivo, precisamos viabilizar ações mais ambiciosas e compromissos de governos locais e subnacionais para ajudar nações em direção a um caminho amigo do clima”, aponta David Cadman, Presidente do ICLEI.

“Estamos satisfeitos pela visão e grande liderança da Cidade de Lima e por dar aos governos locais um espaço próprio onde eles possam estabelecer metas em conjunto e novas parcerias, e inspirar ambição entre as cidades e nações,” encerrou.