Prefeitura de Sorocaba está elaborando a Política Municipal de Mudanças Climáticas

O objetivo foi de apresentar o projeto de um Política Municipal de Mudanças Climáticas aos secretários municipais para que sejam feitas sugestões

18 de jun de 2014

Alexandre Lombardi / Secom

No final da tarde desta segunda-feira (16), o prefeito Antonio Carlos Pannunzio se reuniu com integrantes do comitê gestor do Projeto Urban LEDS (Promovendo Estratégias de Desenvolvimento Urbano de Baixo Carbono em Países Emergentes) de Sorocaba. O objetivo foi de apresentar o projeto de um Política Municipal de Mudanças Climáticas aos secretários municipais para que sejam feitas sugestões, avaliações e adequações necessárias, além de mostrar os dados do Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa de Sorocaba.

Criado pela ONU-Habitat e a Comissão Europeia e que tem o Iclei – Governos Locais pela Sustentabilidade como principal implementador, o Urban LEDS objetiva programar ações que ajudem a diminuir a produção de gases causadores do efeito estufa em áreas urbanas do Município, com destaque aos emitidos para a produção e consumo de energia, transporte e construções de infraestruturas urbanas, levando em consideração a redução da pobreza e a inclusão social. Sorocaba foi um dos oito municípios brasileiros escolhidos para participar do projeto, ao lado de Fortaleza (CE), Recife (PE), Belo Horizonte (MG), Betim (MG), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS) e Rio de Janeiro (RJ).

Durante o encontro, a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) apresentou alguns dados do Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa de Sorocaba e encaminhou a minuta ao comitê gestor. “Parabéns por esse trabalho que vocês estão fazendo. O aumento de temperatura no planeta tem efeitos catastróficos”, elogiou o prefeito Antonio Carlos Pannunzio.

Após a avaliação do projeto da Política Municipal de Mudanças Climáticas de Sorocaba por parte do comitê gestor, o documento será apresentado ao Conselho Municipal de Desenvolvimento do Meio Ambiente (Comdema) para então ser enviado para aprovação na Câmara Municipal de Sorocaba.

A previsão do secretário do Meio Ambiente, Clebson Ribeiro, é que a Política Municipal de Mudanças Climáticas seja entregue em setembro deste ano. “É importante que esse documento esteja ligado ao plano estratégico deste Governo e diga quais os caminhos e ações que devemos seguir para diminuir as emissões de gases do efeito estufa ou as ações mitigatórias que vamos promover, seja na questão da mobilidade urbana ou dos resíduos sólidos, por exemplo”, ressaltou.

O Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa de Sorocaba analisou as fontes de emissão de dióxido de carbono (CO2), óxido nitroso (N2O) e metano (CH4) nas atividades produtivas no Município e a quantidade de gases que foi lançada na atmosfera entre 2002 e 2012.

Dentre os setores analisados no Município, o setor de Energia é o que mais emite (75,67%), sendo combustão móvel (52,9%), combustão estacionária (15,1%) e energia elétrica (7,6%). Outro setor analisado pelo estudo foi o de Resíduos (22%), sendo 19,9% de disposição de resíduos e 2,1% de tratamento de efluentes. Por último, ficou o setor de Agricultura, Floresta e Uso do Solo (2,3%), sendo a maior parte emitida pela fermentação entérica dos rebanhos.

Com isso, o setor de combustão móvel é um dos principais responsáveis pela emissão de GEE. Isto pode ser explicado pelo grande volume de veículos existentes na cidade, que consome grandes quantidades de combustível.

Participaram da reunião o secretário Rubens Hungria de Lara (Planejamento e Gestão), Oduvaldo Arnildo Denadai (Serviços Públicos), Adhemar José Spinelli Júnior (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), além de representantes da Urbes – Trânsito e Transportes e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet).

O inventário está disponível no site da Secretaria do Meio

Ambiente: www.meioambientesorocaba.com.br

 

Fonte: Prefeitura de Sorocaba