ICLEI América do Sul lança Programa de Aceleração de Unidades de Conservação

O Programa de Aceleração irá fomentar o fortalecimento e desenvolvimento de capacidades e governança da gestão de áreas protegidas e outras medidas de conservação baseadas em área.

22 de set de 2020

APA Capivari-Monos. Crédito: Reprodução/Prefeitura de São Paulo

De suma importância para a preservação da biodiversidade e para a conectividade ecológica, as Unidades de Conservação (UCs) são o foco do Projeto Áreas Protegidas Locais, que contribui para a melhora das condições dos governos locais na gestão efetiva e equitativa desses espaços, que em âmbito municipal geralmente estão inseridos em territórios densamente ocupados e vulneráveis.

 

No entanto, os governos locais possuem vários desafios a serem superados para a utilização das áreas protegidas como forma de conservação da biodiversidade, principalmente devido à limitada existência de recursos financeiros e de gestão.

 

Programa de Aceleração das Unidades de Conservação

 

Com a intenção de aprimorar a eficiência e aplicar adequadamente instrumentos de gestão que viabilizem a sustentabilidade financeira a longo prazo, o ICLEI América do Sul lança o Programa de Aceleração de Unidades de Conservação, que incentivará o olhar empreendedor e inovador na gestão desses espaços.

 

O Programa de Aceleração de UCs irá fomentar o fortalecimento e desenvolvimento de capacidades e governança da gestão de unidades de conservação municipais. Sua estrutura foi inspirada na aceleração de startups: a experiência deve promover um processo intenso, rápido e imersivo. Dentre os seus principais objetivos está impulsionar o pensamento inovador aplicado à gestão pública, trazendo sustentabilidade financeira para as UCs. 

 

Desenvolvida desde julho de 2020, com o apoio do Sense-Lab, a Metodologia de Aceleração contou com contribuições de diversos especialistas de organizações como GIZ, Fundação Grupo Boticário,  DAP/MMA, UICN, ICMBio, Semeia, WWF e Ipê.

 

O Programa Piloto já está sendo realizada em parceria com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo, na APA Capivari-Monos, localizada no extremo sul da capital paulista. Com a duração de sete semanas, a pilotagem teve início no dia 17/09 de maneira totalmente virtual. 

 

Quando consolidado, o Programa de Aceleração de UCs terá a duração de seis meses a um ano, incluindo uma jornada personalizada para aprofundamento de temáticas escolhidas pelos gestores. O Programa tem como público-alvo equipes multidisciplinares composta por membros das Prefeituras Municipais de diferentes departamentos e secretarias. Abarca ainda em múltiplas tipologias de UCs, tanto de proteção integral quanto de uso sustentável.

 

Sobre o projeto 

 

O Projeto “Áreas Protegidas Locais e outras medidas de conservação baseadas em áreas em nível dos governos locais”, é implementado pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ), em parceria com ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, a UICN – União Internacional para a Conservação da Natureza e tem como contraparte os Ministérios do Meio Ambiente do Brasil, Colômbia, Equador e Peru.

 

O Projeto visa contribuir para a melhoria das condições dos governos locais para conservar a biodiversidade por meio da gestão efetiva e equitativa de áreas protegidas e de outras medidas de conservação.

Tags: APL, Fundação Grupo Boticário, GIZ, ICMBio, IUCN, MMA, Programa de Aceleração, Semeia, UCs